Reforma no apartamento sem incomodar os vizinhos

setembro 12, 2011 by lmenezes · 1.328 Comments
Filed under: Arquitetura 

Aumentar a sala, quebrar as paredes do banheiro, trocar os azulejos da cozinha e o carpete dos quartos. Além de exigir investimento, a reforma de um apartamento dá muito trabalho. É um verdadeiro teste de paciência e diplomacia não só para quem mora no imóvel, mas também para os vizinhos, que terão que conviver por semanas ou meses com ruídos de martelo, marreta e furadeira.

Por mais simples que seja, toda reforma sempre provoca algum tipo de barulho ou sujeira. Antes de começar as obras é preciso saber que, sem planejamento, a tarefa pode se tornar um pesadelo que vai acabar dragando todo dinheiro e ainda deixar dívidas.  “O primeiro passo é comunicar previamente ao síndico quando se pretende efetuar uma reforma no apartamento. Tal atitude favorece a administração do condomínio, permitindo a definição dos horários de limpeza, a preparação das áreas comuns que poderão ser afetadas pela reforma e até mesmo planejar, em conjunto com outra unidade que também esteja em reforma, a remoção do entulho da obra, gerando economia para ambos”, afirma a advogada da Lex Magister, Renata Cassiano Capuzzo, especialista em Direito Imobiliário.

De acordo com Renata, o barulho de obras pode causar irritação e, se forem feitos fora de hora, provocarão estremecimentos na relação entre vizinhos. “Sem dúvida, o barulho é um dos problemas que mais geram atritos no condomínio. Não só as reformas em áreas comuns ou privativas, mas também as mudanças, os transportes de materiais de construção, uso da piscina, academia ou da quadra de esporte e outras atividades têm limitação de horário”, explica. “Para evitar conflitos, todos os condôminos devem conhecer e obedecer ao que está estabelecido no Regulamento Interno, com as proibições e os horários definidos para as atividades que produzem barulho”.

A advogada aconselha ainda que, antes de iniciar a reforma do apartamento, é necessário contratar um arquiteto ou engenheiro para projetar a obra. “O objetivo é não prejudicar, em hipótese alguma, a estrutura do edifício. Além disso, é necessário ter em mãos os dados completos da pessoa ou empresa contratada. É muito importante contratar profissionais especializados, com a formação adequada, para criarem um projeto da forma mais segura e otimizada possível. A planta do imóvel deve ser analisada para verificar onde há vigas, colunas, dutos de eletricidade e tubulações de água, evitando que eles sejam danificados”.

Ao planejar mudanças estruturais em um imóvel, muitas regras devem ser seguidas. Renata lembra dos riscos e custos quando não se contrata mão-de-obra não especializada. “A pessoa corre o risco de perder tempo, dinheiro e material”, ressalta a advogada, recordando ainda que o padrão estético da fachada dos prédios não pode ser alterado, nem pintado de outra cor. “O ideal é conversar com a administração do condomínio para saber o que pode ou não ser feito. O bom senso e o diálogo ajudam muito em qualquer situação”, conclui Renata.

Fonte: R7